Autor Tópico: Cidadania e Animais de companhia  (Lida 3869 vezes)

Offline gonzo

  • Mensagens: 308
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« em: Novembro 15, 2002, 21:13:43 »
Boas,

(Espero que este tópico seja mudado para o local correcto de pois de inserido debaixo deste tópico principal. Deixto isto à consideração do Administrador)

Abri este tópico para poder pôr à discussão algumas queixas já efectuadas em alguns dos outros tópicos.

Pessoalmente sou dono de um cão de raça Labrador Retrivier. Moro num apartamento e, por amor a animais, eu e a minha namorada/mulher decidimos que valeria a pena ter um animal de estimação.
Cumprimos sempre com os nossos dever para com o cão e, cumprimos civicamente para com a cidade, não deixando o cão fazer necessidades onde não deve e, caso aconteça um "acidente", trazemos sempre um saquito de plástico para recolher o dito cujo.

Para ser correcto, ter um animal de estimação é um direito que me é concedido pela lei. Ou seja, não estou a infringir a lei ao ter um animal em casa e andando com ele na rua. Devo (e faço) cumprir as regras que me estão designadas: licença municipal, vacinação, trela para passear, etc.

Agora há uma coisa que não compreendo: porque raio é que existe nesta cidade tantos locais em que são proibidas a presença dos cães? Na Varzea, onde foi desenvolvido uma pista para correr, não posso levar o meu cão!! E eu gosto de correr com o meu cão. Para onde vou?

Mais uma vez, julgo que se faz legislação castradora por culpa de uns, sem realmente se aprofundar situações alternativas.
Passo a explicar-me: se existe uma coima que pode ser atribuida aos proprietários dos animais que não cumpram com o establecido, qual a lógica de proibirem a presença dos animais em locais de recreio? Julgo que a resposta é só uma: falta de poder de inspecção ao cumprimento das leis. Legisla-se, mas depois não existe ninguém para fazer o acompanhamento da lei, dando azo a situações como as actuais. Colocam-se placas de proibição nos locais de recreio, se aparece alguém com um animal, os restantes utentes que não são donos de animais protestam directamente com o cidadão. BELEZA. A verdadeira Autarquia "à lá PILATOS".

Acho que já me alonguei demasiado neste tópico mas, só queria deixar claro que a discussão aqui é que tanto os que não têm como os que têm animais de estimação são, à luz da lei, exactamente iguais. E como iguais que são têm que ter a oportunidade de viver em comunidade e em paz.

Aguardo ansiosamente respostas.

Cumps,

Gonzo


Gonzo
-----------------------

Offline nmoedas

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 332
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://nunomoedas.com.sapo.pt
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #1 em: Novembro 16, 2002, 07:04:17 »
Se acha que o seu cão não se sente enclausurado num apartamento, daí fazer questão de o ter, é bom saber que trata bem os animais e age de maneira correcta em espaços publicos, mas infelizmente deve saber que existem muitas pessoas que não agem assim. E sempre se diz "por causa de uns pagam os outros", é um facto, se há pessoas que não têm cuidado com os seus animais é normal que as outras pessoas não se sintam confortáveis na sua presença. Qual a segurança que um pai pode ter pra deixar um filho brincar onde andam cães soltos que os donos deixam fazer o que querem?? Acho que nenhuma, o risco de doenças vindas das excreções dos animais para não falar no risco das mordeduras que são sempre prováveis por muito bem que o animal seja domesticado é determinante. Acha que isso é viver em paz? Eu não. Mas concordo inteiramente que deveriam ser criados espaços para os seus donos estarem com os seus animais, e que a vigilância devia ser apertada e as coimas altas para que não respeitar as suas obrigações civicas. Eu pergunto se ôr a correr e o seu cão ou outro se virar contra mim e me magoar, de quem é a culpa?Minha porque ia a correr no sitio proprio mas no momento errado, do cão(que age instintivamente), ou do dono do cão que podendo raciocionar não o fez da melhor forma?...  O bem de um sendo o mal de dez será sempre o mal maior. E o mal da comunidade será smpre esse, o mal maior.

Gostava de ouvir outras opinões dos membros do fórum

Com os melhores cumprimentos


 
NM

Offline gonzo

  • Mensagens: 308
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #2 em: Novembro 19, 2002, 00:06:29 »
Caro nmoedas,

Compreendo perfeitamente a sua preocupação, tanto em termos de higiene como de segurança. Mas gostaria de deixar uns temas para pensamento: 1) Falando de excreções e de higiene publica, poderá alguém informar-me porque é que nunca se legislou sobre os "animais de duas patas" que todo o santo dia resolvem "escarrar" para as nossas ruas? Julgam que dessas excreções humanas não advéem doenças para a saúde publica? E a falta de civismo deles não será punida nunca? 2) Em relação à segurança, sem dúvida uma preocupação pertinente, julgo que o problema é menos sério do que real. A verdade é que os cães, por mais instintivos que sejam, não atacam só porque lhes apetece ou porque uma criança pode parecer um coelho a correr. Não é bem assim. A culpa, como é lógico, não é do animal mas sim do seu dono. O dono tem que conhecer e educar o seu cão, de modo a prever a sua atitude quando se encontra no meio de outras pessoas ou cães. Logo, as culpas a serem imputadas terão que obrigatoriamente ser dirigidas ao dono.

Não se esqueçam que, no inicio, homens e animais andavam na terra em harmonia, o cão (embora descenda do Lobo) foi domesticado e criado como um companheiro fiel do homem. Informem-se e verão que não existe mais nenhum animal como o cão. Este tudo fará para que o homem seja beneficiado porque olha para nós como o lider natural da matilha.

Um abraço,

Gonzo
Gonzo
-----------------------

Offline nmoedas

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 332
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://nunomoedas.com.sapo.pt
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #3 em: Novembro 23, 2002, 06:15:20 »
Quem diz "escarrar", diz deitar papel pró chão, fumar e outras acções que infelizmente se vão tornando cada vez mais habituais.
Mas é verdade que o cão não tem culpa do dono que tem, e é pois aos donos que se deve punir não ao animal. Qualquer animal faz falta num ecossistema e a sua convivência deve ser a mais harmoniosa possivel!

 
NM

Offline ras

  • Mensagens: 2
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #4 em: Agosto 19, 2003, 02:37:49 »
para nmoedas
boas

apesar de concordar com o seu comentario e achar politicamente e moralmente correcto,penso q é conversa para nao dizer nada.
sem querer ofender claro
pois,com tantos acidentes de carros,porque é q eles ainda andam na estrada?sente-se confortavel sabendo que um dia um aviao pode cair em cima da sua casa?espero que nao aconteça a ninguem)sente-se bem a andar no passeio com a sua familia e se sentir ameaçado pelo carro que passa na estrada em excesso de velocidade?um dia um vaso que caia dum 3 andar pode cair na cabeça de alguem e mesmo matar.
o meu objectivo nao é de lhe contradizer mas dizer que a vida é assim,o factor de nos impedir de passear os caes nao vai ter nada haver com o "destino"pois morre muita mais gente de acidentes de carro,domesticos,doenças...que de ataques de caes e impedir-nos de passear aki ou ali nao munda muito,pois o risco de acidentes é muito pequeno.poderia continuar mas pergunto aonde estao as infrastruturas para os caes?fora o sitio para as necessidades,os donos de caes pagam impostos como tudos mas nao recebem nada,um parque é necessario para o bem estar dos caes,se nao tenhos sitios apropriados,nao nos atirem as culpas por irmos aonde "nao devemos",pois as camaras só fazem rotundas caras,monumentos bla bla..isto akilo.aposto que nao se queixam por haver tantos parques para crianças...obrigado por pensarem em nós,nós somos vitimas da sociedade ou do monopolio desta.

concordo com os comentarios ja escritos,mas nao culpem os donos dos caes pela falta de interrese pela parte das autarquias.
no dia em ajam as ditas infrastruturas nao penso que poderemos nos queixar,mas enquanto nao existem e "voces" tambem nao "podem" reclamar contra nós,pois a culpa nao é nossa,escrevam as autarquias,nao a dizer para proibir os caes aki ou aki mas para pedir para fazerem parques apropriados,mas nao acreditos que nos levem a serio

pode ser que o meu comentario nao tenha lá  sentido .mas acho que me compreendem e fique sabendo nmoedas,estamos de acordo com a a maior parte das coisas e parte do meu comentario é para por em claro um pouco do meu ponto de vista e nao para fazer "guerrinhas"

abraço a todos

nelson


 
 

Offline Carlos Miguel

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 779
  • Popularidade: +1/-4
    • Ver Perfil
    • http://www.cm-tvedras.pt
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #5 em: Agosto 21, 2003, 17:33:04 »
Antes da autarquia criar condições para as pessoas terem cães, deviam ser as pessoas a avaliar se têm ou não condições para terem um cão em casa.Cabe à Auatrquia satisfazer o interesse público e não o capricho deste ou daquele particular.
Não quer dizer que a Autarquia não possa e deva minorar problemas como o da saúde pública e crie melhores condições para a melhor convivência entre as pessoas e os animais domésticos, mas tal não significa que tenha de criar um parque próprio para cães e um outro para gatos ou qualquer outro animal doméstico.
Os cães só são um problema porque os donos dos mesmos não cumprem com as suas obrigaçoes e deveres cívicos. Caso cumprissem, não havia problema algum e não era necessário qualquer investimento público.

Os melhore cumprimentos
Carlos Miguel
 

Offline gonzo

  • Mensagens: 308
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #6 em: Agosto 21, 2003, 20:24:59 »
Caso a autarquia fiscalizasse as infracções e utilizasse o poder da lei para punir os desrespeitosos "caprichosos" donos de animais, talvez se começem a pensar antes de chamar a eles a responsabilidade de ter um animal doméstico, com todas as obrigações civicas que lhe são inerentes.
Já aqui foi dito que enquanto não existir uma efectiva fiscalização, prevenir antes de remediar, nunca mais poderemos ter uma sociedade que vive em feliz comunidade com os seu animais domésticos. Enquanto não se fizer respeitar tais deveres civicos, existirão sempre "atritos" entre os donos e os não-donos de animais domésticos.
Infelizmente não vivemos num mndo perfeito, por isso é que as regras de conduta são elaboradas, MAS TÊM QUE SER APLICADAS!

Um abraço,

Gonzo
Gonzo
-----------------------

Offline baaroque

  • Mensagens: 105
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #7 em: Agosto 22, 2003, 21:52:08 »
Boa tarde,

Em relação à nossa convivência com os animais de companhia, nomeadamente com os cães, o primeiro facto a lembrar é que, a partir do momento(há milhares de anos)em que o Homem domesticou o Lobo e os seus parentes, passou a ter uma RESPONSABILIDADE para com a espécie que criou. Tirámo-lo do seu habitat selvagem, desenraizámo-lo, usámo-lo em nosso benefício, adaptámo-lo à vida nas nossas comunidades, e agora não o podemos pura e simplesmente "abandonar", penso eu. Comentou nmoedas no forum que o cão tem o seu lugar no ecossistema, mas esse lugar é junto do homem. Os únicos cães que ganharam um lugar (sozinho)em qualquer ecossistema que seja foram os Dingos australianos (e podem ser considerados praga), por isso, mais uma vez: o lugar do cão é junto do Homem. E se o Homem mudou os seus hábitos e as suas comunidades, tem de fazer essas alterações a pensar neles também, criando espaços onde os cães possam passear com os seus donos. E é claro, estes últimos não podem esquecer as suas obrigações para com cão e comunidade. Em segundo lugar, ponderar as condições para se ter um cão (como refere o Sr. Vice-Presidente) não é muito difícil, uma vez que existem dezenas de raças de canídeos adaptadas aos mais variados habitats e condições, fruto, mais uma vez, do trabalho do homem, que ao longo de séculos "escolheu" e seleccionou os fiéis amigos de acordo com as característas e com o que pretendia. É por isto que hoje temos raças de caça (para cobrar e para apontar), raças de pastoreio (de guarda e de volteio), de trabalho, de guarda e, até mesmo, de combate. Não é pela questão do apartamento ou da decisão das pessoas que se deve abordar a questão. Em terceiro lugar, e para terminar, em relação à falta de "punição" aos donos infractores que não apanham as fezes dos seus "amigos", basta ir às traseiras do prédio onde mora o Sr. Presidente da Câmara para ver, pela manhã, Drs e Eng.os respeitados da nossa terra a passear o seu cão, sem sequer um saco de plástico na mão. Enfim, é o que temos.

Melhores cumprimentos,

 
 

Offline PauloB

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Popularidade: +2/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #8 em: Agosto 26, 2003, 19:26:47 »
Sem duvida!!
Este é alias uma situação -falta de civismo, educação e respeito pelos direitos dos outros - que se alastra a todas as outras áreas problematicas da nossa cidade.

Torres Vedras não conseguiu, nem me parece que venha a conseguir enquanto as mentalidades do "establishment" forem as que são,  deixar a sua raiz cultural "suburbana" e deslumbrada mas com uma educação civica com pés de barro.

PauloB
PauloB

Offline baaroque

  • Mensagens: 105
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #9 em: Agosto 28, 2003, 21:59:54 »
Penso que só veremos mudanças no civismo dos donos dos cães através de fortes campanhas de sensibilização, com a colaboração de outras entidades que não só a CMTV, por exemplo, as clínicas veterinárias da cidade, as empresas de pet-food, etc. Será que só quando se mostrar que é "in" apanhar os dejectos do nosso fiel amigo, é que a adesão será maior? Se assim for, que se metam mãos à obra. Se for só pela punição dos infractores, que se fiscalize e que apliquem coimas. O que não me parece lógico é que, numa altura em que há enormes facilidades em levar os animais de estimação de férias, haja uma limitação de circulação na "nossa própria casa"(há cadeias internacionais de hotéis -para humanos- que aceitam a estadia de cães e gatos). Já agora, a ironia do Dr Carlos MIguel com a criação de espaços para cada espécie (cães, gatos, pássaros, etc) não tem qualquer fundamento, porque os gatos passeiam-se sozinhos e ninguém passeia pássaros. Este problema de espaço para exercício é único dos cães e não me parece de difícil resolução.
Melhores cumprimentos,
Bruno Roque

 
 

Offline mcm

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 189
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #10 em: Outubro 11, 2003, 09:52:19 »
Meus caros e estimados amigos, propriétarios ou sem a favor ou contra e para os que não têm opinião, fico bastante surpreendido da Vossa surpresa. Efectivamente posso ter efectuado uma manobra menos disciplinada ou seja que me atrevi sem querer e dei algum pontapé na lingua de Camões, mas seja como for eu só quiz marcar uma posição e declarar os factos que constatei. Não disse que os Trintões e outros quarentões (44)não tinham sentido civico e não estimavam os seus animais como a as vias e outros espaços da cidade. Se por acaso as linhas que estendi propuseram e incutiram alguma ofensa [V][V]( pelo sentido das vossas respostas) peço-vos desculpa. Nunca tive a intenção de ofender alguém, via este espaço. A educação que me foi transmitida zela pelo apreço que quando tenho algun diferendo com alguém é de olhos nos olhos que resolvo o problema. Torres Vedras é uma micro aldeia comparada á cidade onde resido habitualmente e o problema das dejacções dos canideos foi e continua a ser um problema derivado ao então mau procedimento dos proprietarios. Embora os serviços da higiene dacidade teham um conjunto material sofisticado há infelizmente sempre alguém que se esquece que não vive num deserto. A escolha de não possuir animais é como dizem tão libre por lei como a de os possuir, somente depois temos obrigações e com três filhos já tenho bastantes.
è uma simples questão de escolha. Agora também não posso deixar de vos dizer que em Portugal não há ninguém que se possa considerar mais portugês do que eu e para que alguém usufruir de liberdade não vamos condicionar as dos outros. Porque a defenição da palavra liberdade deve ser mais ou menos: "PODER FAZER TUDO O QUE É PERMITIDO POR LEI".

BOM FIM DE SEMANA

Atentamente    mcm [:)][:)][:)]
"A ambição pela qual não temos competência é um crime"  " ChateauBriand"
MCM@

Offline Sérgio Ribeiro Jacinto

  • Mensagens: 101
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #11 em: Dezembro 13, 2003, 10:21:09 »
Exmo. Senhor Vice-Presidente.

Antes de mais, quero apresentar-lhe os meus cordiais cumprimentos, afirmando a minha total concordância com o raciocínio supra expendido.

No entanto, aquele parece-me demasiado redutor, pois à Autarquia cabe zelar pela satisfação do interesse público dos que possuem cão, carro, telemóvel, bicicleta, filhos em idade escolar, idosos em casa, etc., etc.

Todos são e devem ser iguais perante a Lei.

Assim, da mesma forma que são investidos os dinheiros públicos na satisfação das diversas necessidades da população do concelho, conforme aqui também se afirma, quem tem cão é igualmente contribuinte, paga as taxas inerentes e tem o direito, entre outros, de ser respeitado nessa sua opção.

Além do mais, hoje em dia, com a vida "stressada" que levamos, deixando por vezes entregues à solidão ou a um qualquer programa de televisão os nossos filhos ou pais, os cães desempenham um papel cada vez mais importante na nossa sociedade, como elo de ligação à família, como companhia, como guarda e até como meio de responsabilização das crianças, fazendo-as aprender valores nobres e muito queridos da nossa civilização.

Obrigado.

Sérgio Ribeiro jacinto.
quote:
Mensagem original por Carlos Miguel

Antes da autarquia criar condições para as pessoas terem cães, deviam ser as pessoas a avaliar se têm ou não condições para terem um cão em casa.Cabe à Auatrquia satisfazer o interesse público e não o capricho deste ou daquele particular.
Não quer dizer que a Autarquia não possa e deva minorar problemas como o da saúde pública e crie melhores condições para a melhor convivência entre as pessoas e os animais domésticos, mas tal não significa que tenha de criar um parque próprio para cães e um outro para gatos ou qualquer outro animal doméstico.
Os cães só são um problema porque os donos dos mesmos não cumprem com as suas obrigaçoes e deveres cívicos. Caso cumprissem, não havia problema algum e não era necessário qualquer investimento público.

Os melhore cumprimentos
Carlos Miguel

 

Offline p.fonseca@sapo.pt

  • Mensagens: 2
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #12 em: Janeiro 16, 2004, 05:28:38 »
Informo que existe agora uma maneira cómoda de apanhar os dejectos dos cães sem ter de franzir o nariz!
É fácil e higiénico.O Poop Scoop permite apanhar os dejectos sem ter que chegar de perto com as mãos e o nariz. Basta premir um manipulo para as mandibulas se abrirem, colocar o Poop Scoop por cima dos dejectos, largar o manipulo, as mandibulas fecham-se e já está.
Agora ninguem tem desculpa para não apanhar!
Os Scoops estão à venda na
Agriloja, Hiperbichos e Veterinario F. Martins.
 

Offline Teresa

  • Mensagens: 39
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #13 em: Janeiro 28, 2004, 21:56:16 »
Obviamente que os donos dos c~ães devem apanhar os seus cócós, mas não haverá assuntos mais importantes para discutir??
O sr. nmoedas preocupa-se tanto com a comida que dá ao seu filho como com o problema que os cães lhe provocam??
Já visitou uma vacaria?? ou uma criação de porcos ou de frangos??
Acho que devia, pois o seu filho tem muito mais probabilidades de contrair doenças por causa do que o Homem faz aos animais do que com o que os animais fazem ao Homem.

Parece-me que neste forum há muita gente que gostaria de ter uma cidade, como aquelas praias de Tóquio, dentro de uma área coberta e completamente executadas pelo Ser Humano.
Que tal isolarmos completamente Torres Vedras num mega-barracão?? Assim não teríamos os problemas aqui expostos de pombos, gatos nem cães...
Todos temos direito à vida... Sempre existiram animais... Talvez mais importantes que o Ser Humano, mas com os quais ele não consegue conviver.
Já agora questiono-me será que os vossos filhos são dos que nunca viram uma galinha, ou um coelho?? è este o tipo de filhos que querem criar??
Que acham que os animais são para estar presos para não importunarem o belo do Ser Humano?? Pensem bem nos valores que querem transmitir aos vossos filhos...
 

Offline rodolfo

  • Mensagens: 55
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
Cidadania e Animais de companhia
« Responder #14 em: Janeiro 11, 2005, 15:52:39 »
Teresa,
Gostei muito da forma como defendeu o seu ponto de vista.
Aconselho todos a visitar o Canil de Torres Vedras e passar das palavras aos actos, acolher um dos animais e sobretudo tratá-los bem.
Aproveito para lembrar que o burro é um excelente animal de companhia...mas sómente para quem tenha espaço e condições para tratar deles.
rodolfo
rodolfo martins