Autor Tópico: CORREDORES, CARLOS LOPES, PARQUES E PASSADEIRAS  (Lida 616 vezes)

Offline rivel

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 643
  • Popularidade: +6/-0
    • Ver Perfil
    • A Nêspera
CORREDORES, CARLOS LOPES, PARQUES E PASSADEIRAS
« em: Maio 28, 2004, 03:58:03 »
Boa tarde!
Na Rua de S.Gonçalo de Lagos, a Norte e a Sul da entrada para o Parque de  Exposições, existem dois espaços de estacionamento integrados nos complexos habitacionais daquela zona,  mas com carácter público. Têm 30 a 40 lugares cada um. Confinam com a zona frontal do Edificio de Exposições onde está o maior parque de estacionamento da cidade.
Utilizo-os  frequentemente quando tenho que me deslocar  para o centro.  Cinco minutos me  bastam para isso.  O “actual corredor pedonal “ é o meu caminho e apenas tenho que vencer uma única travessia:  a “Passagem de Peões” em frente à oficina da  Fiat,  ou a que se encontra em frente à entrada para o Parque de Exposições.  Se o meu destino é a zona do Edifício da Câmara,  rumo ao Largo de Sta António;  se me interessa a do Largo da Graça,  utilizo a Rua da Horta Nova.  
Vá por mim e verá que não custa nada... Não é campanha de “Coração”,  de “Vá passear! “   Antes de Circulação e de Parquear.
Se fôr ao Colombo ou ao Corte Inglês,  em Lisboa,  p.e.,  e utilizar os parques privativos,  marque o tempo que demora a chegar ao piso de destino. Também neste campo há que ser moderno  na nossa cidade.  
Hoje mesmo fui, durante algum tempo, na peugada do Carlos Lopes  que também se deslocava para a “Baixa”. Não fôsse a “passada” do rapaz,  ter-lhe-ia pedido para me deixar “disparar”.  Perdida a oportunidade, resta-me a  vossa imaginação para verem  aqui a  Foto,  a complementar.
Nota:  Este texto só é válido depois de os competentes Serviços Camarários   procederem à recuperação da 1ª  passagem de Peões que aqui refiro e cuja foto acabo de colocar  no site  junto às outras, nos  “NOVOS SINAIS...

Parece que,  ENTRETANTO,   ainda vai havendo sítios para estacionar...
Cumprimentos a todos,
Rivel



avelino leite araújo



"Um governo seria eterno se oferecesse ao povo, todos os dias, um fogo de artifício".
Jules Goncourt