Autor Tópico: ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA  (Lida 4208 vezes)

Offline GFCP

  • Mensagens: 11
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« em: Janeiro 20, 2004, 19:14:37 »
Ex.mo Executivo e demais responsáveis pelo sector do Ambiente,

Tenho tido conhecimento, por vários munícipes, que a qualidade de execução das ETARs a funcionar no nosso concelho tem sido deficiente e extremamente prejudicial à qualidade de vida dos nossos torreenses. Se este tipo de instalações foram implementadas com vista à melhoria das condições de vida das pessoas, a consequência que têm gerado é um ambiente de vida penoso para os que junto às ETARS vivem. E de nada têm valido os abaixo assinados e a contestação das respectivas populações. Quando várias pessoas da Maceira dizem que nem em casa se pode estar, nem no trabalho, nem na escola, pois o cheiro é intenso, é de perguntar: que qualidade de vida é que se procura? Tanto a população do Varatojo como a da MAceira, à semelhança da de Olho Polido, esta por causa da Super lixeira, têm razões de sobra para mostrar a sua indignação, não apenas por causa do cheiro, mas porque os responsáveis nada ou quase nada fazem.
Faço um apelo a que se encontre rápidamente soluções adequadas, pois em meu entender estamos a violar gravemente a dignidade das pessoas e os seus direitos mais elementares de qualidade de vida. Parece-me que estas 3 populações têm todo o direito de exigir da Câmara e dos responsáveis políticos que resolvam um problema que se inscreve, em meu entender, no âmago dos seus Direitos Fundamentais.

Com os melhores cumprimentos.


Gonçalo Patrocinio

Offline pmucharreira

  • Mensagens: 149
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://www.ice.edu.pt
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #1 em: Janeiro 20, 2004, 22:11:53 »
Subscrevo inteiramente a preocupação... de um problema é triste nascer outro ainda maior.

A acrescentar aos enunciados temos a ETAR da empresa Riberalves, que apesar de privada está a afectar o ambiente envolvente. Que pressões estão a ser efectuadas pela Junta de Freguesia do Turcifal e Câmara Municipal junto dessa empresa?

Meus senhores, trate-se de facto os resíduos, da forma mais célere e eficaz... é que hoje em dia existem inúmeras técnicas e químicos adequados. Falta sim ver certas despesas não como custos, mas como investimentos que evitarão custos maiores a posteriori.

Atenciosamente,

Pedro Ribeiro Mucharreira
 

Offline Teresa

  • Mensagens: 39
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #2 em: Janeiro 28, 2004, 21:02:06 »
Acho difícil encontrar uma população que não se queixe de ter uma ETAR ou um Aterro perto. É o eterno problema do "Not In My BackYard", em que não há consciência absolutamente nenhuma da política dos 3R´s, mas todos se queixam, ou seja, todos nós produzimos lixo, mas ninguém o quer à sua porta. É tipico do Português.
Quanto ao problema dos resíduos, tanto quanto sei, o que se passa na Resioeste é um problema de não existir escoamento de lixiviados, logo trata-se de um erro de projecto inadmissível, mas de solução actualmente  possível, mas bastante dispendiosa...
 

Offline Sérgio Ribeiro Jacinto

  • Mensagens: 101
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #3 em: Fevereiro 01, 2004, 07:59:54 »
As Etar's e os aterros sanitários foram pensados e construídos para ajudar a resolver os problemas de ordem ambiental de todos e não só de alguns - os que vivem longe destes empreendimentos.

Quando assim não é, algo está mal na concepção e/ou na construção dos referidos equipamentos, havendo por isso que proceder às necessárias correcções, qualquer que seja o preço a pagar, pois tem de haver quem se responsabilize pelos erros cometidos.

Todos temos o direito de viver com dignidade.

Cumprimentos.

Sérgio Ribeiro Jacinto.
 

Offline GFCP

  • Mensagens: 11
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #4 em: Fevereiro 02, 2004, 22:41:17 »
Com os melhores cumprimentos a todos, creio que é importante reafirmar que o problema em causa está, em meu entender, a passar os limites minimos daquilo que considero serem as condições de vida digna do ser humano. O problema, evidentemente, é sempre o lixo e os residuos que são produzidos por comunidades cada vez maiores. No entanto, as pessoas não podem aceitar que se invista em instalações que depois pioram a sua qualidade de vida. A população da Maceira nunca se opôs à instalação da ETAR, pois confiaram na palavra dos responsáveis técnicos e politicos de que isso não só lhes traria melhores condições de vida como não os iria afectar. Pois o que a população pode dizer é que isso não foi nem está a ser assim. Este é que é a questão. Ter garantias de que tudo é feito em favor de uma comunidade que se disponibilizou para aceitar a instalação de uma ETAR no local. Ninguém tem o direito de defraudar as suas garantias e confiança.
É urgente resolver estes problemas, e sabemos que é possível resolver se houver vontade.
Com os melhores cumprimentos.
Gonçalo Patrocinio

Offline sector ambiente

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 37
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #5 em: Fevereiro 12, 2004, 23:26:18 »
Relativamente à ETAR da Cidade de Torres Vedras informa-se que:
1. se tem constatado libertação de odores desagradáveis que resultam do tipo de tratamento implementado;
2. o efluente tratado apresenta-se de boa qualidade, indicando um bom rendimento dosistema de tratamento;
3. durante o 1º trimestre do ano em curso, a empresa Águas do Oeste, S.A. irá lançar um concurso público para a construção de uma nova ETAR em substituição da actual.

Quanto à ETAR de Maceira:
1. tem-se verificado a libertação de odores desagráveis provenientes da lagoa anaeróbia. Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, conscientes do problema, têm em curso um processo de aquisição de um produto para promover a remoção de odores;
2. mais se informa que foi recentemente assinado contrato com a empresa Águas do Oeste, SA afim de assumir a exploração do Sistema de Saneamento da Maceira, estando consignada a responsabilidade de requalificar a ETAR, introduzindo o arejamento na lagoa anaeróbia com vista à remoção dos odores.

O Sector de Ambiente
 

Offline pmucharreira

  • Mensagens: 149
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://www.ice.edu.pt
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #6 em: Abril 05, 2004, 21:39:49 »
A acrescentar aos enunciados temos a ETAR da empresa Riberalves, que apesar de privada está a afectar o ambiente envolvente. Que pressões estão a ser efectuadas pela Junta de Freguesia do Turcifal e Câmara Municipal junto dessa empresa?

Meus senhores, trate-se de facto os resíduos, da forma mais célere e eficaz... é que hoje em dia existem inúmeras técnicas e químicos adequados. Falta sim ver certas despesas não como custos, mas como investimentos que evitarão custos maiores a posteriori.

Cumprimentos,

Pedro Ribeiro Mucharreira
« Última modificação: Abril 05, 2004, 21:45:09 por pmucharreira »
 

Offline bernar

  • Mensagens: 5
  • Popularidade: +0/-0
    • Ver Perfil
ETARs E A MÁ QUALIDADE DE VIDA
« Responder #7 em: Abril 08, 2004, 07:48:51 »
Suscrevo totalmente a preocupaçâo que se manifesta aqui sobre as ETARS, principalmente no que se refere à da Maceira, que cada dia cheira pior. Se estamos agora em abril e hà dias que nâo se pode com o cheiro, como será quando chegue o verâo?... Quem vai querer atravessar aquela aldeia, com aquele cheiro, para ir às praias de Porto Novo ou Santa Rita ?... E urgente encontrar soluçôes!...